Copan em azul: Foto: RenatodSousa História e Arte / Onde comer

Um marco na arquitetura moderna do Brasil, o Copan é um dos edifícios mais conhecidos da cidade de São Paulo. Mesmo quem nunca entrou, ao passar pela Avenida Ipiranga, já teve o olhar atraído pelo imponente prédio com “linhas sinuosas e elegantes”, projetado por Oscar Niemeyer. Em maio desse ano, o edifício completou 50 anos e guarda em seus 35 andares muitas histórias de mais de 5 mil moradores, além do vai e vem de pessoas em sua galeria comercial diariamente. Para homenagear esse cinquentão moderninho da capital, contamos um pouco de sua história e indicamos bons motivos para descobrir o que há por dentro do Copan.

Painel do Niemeyer fica dentro da galeria Copan Foto: Natalia Leme

Painel do Niemeyer fica dentro da galeria Copan
Foto: Natalia Leme

São Paulo a partir do mirante do Copan

A 115 metros de altura, o edifício Copan oferece uma vista panorâmica da capital paulista. Para contemplar a cidade do alto de um de seus mais famosos mirantes, não tem segredo, basta chegar ao Bloco F, às 10h20 ou às 15h20, de segunda a sexta, assinar o caderno e seguir junto aos outros visitantes até o topo.

A visita dura apenas 15 minutos, o percurso é feito de elevador até o 32º andar e com mais alguns lances de escada o terraço é alcançado e a cidade se abre de um ângulo inédito. Lá de cima, a vista alcança a área verde da Praça da República e muitos edifícios famosos, como o Itália, o Ipiranga e o Banespa. Dependendo da visibilidade do dia, é possível ver ao longe o Pico do Jaraguá. Se quiser conhecer outros mirantes para ver São Paulo do alto, clique aqui.

Vista do topo do Copan Foto: Natalia Leme

Vista do topo do Copan
Foto: Natalia Leme

Por dentro do Copan

Além de ter a sua arquitetura admirada por fora e a vista contemplada por cima,  no piso térreo do edifício, há bons motivos para esticar a visita. Na galeria do Copan encontramos lojas de roupas e de calçados, barbearia, cabeleireiros, salão de estética, pet shop e até a Vídeo Connection, uma das poucas videolocadoras que ainda sobrevivem na cidade.

As opções gastronômicas também são muitas. Tem os famosos Restaurante Varanda e o Bar da Onça, a Padaria Santa Efigênia em anexo, a Pizzaria Prosperitá com a opção de pizza em pedaços, o mexicano El Coyote e outros. Confira abaixo alguns dos restaurantes em destaque e também duas opções artísticas.

Pratos saborosos e saudáveis do Eco Mercato Foto: Natalia Leme

Pratos saborosos e saudáveis do Eco Mercato: lasanha de berinjela
Foto: Natalia Leme

Eco Mercato


Com dois ambientes rústicos e caprichosamente decorados, o Eco Mercato é o mais charmoso restaurante situado dentro do Copan. Os pratos são bem servidos e elaborados a partir de receitas criativas das culinárias integral, orgânica, vegana e vegetariana.

O cardápio é variado e tem opções saudáveis e saborosas, como a Lasanha de Berinjela com frango, R$ 26,99, o Nhoque com batatas recheadas de gorgonzola ao molho sugo, e parmesão, R$ 26,99,  e o shimeji com queijo branco, abobrinha, catupiry, vinho branco e parmesão, R$ 27,99. O restaurante serve café da manhã e conta com um mercadinho de produtos lights, diets, orgânicos, integrais e sem lactose e glúten.

 

Pizzaria Copan é super tradicional Foto: Natalia Leme

Pizzaria Copan é super tradicional
Foto: Natalia Leme

Pizzaria Copan

Após conhecer a gastronomia italiana trabalhando em um restaurante no Itaim Bibi, o chef nordestino Raimundo Nogueira abriu o seu restaurante no edifício mais famoso de São Paulo. Na disputada Pizzaria Copan, além de variados sabores de pizzas, o cardápio oferece massas, carnes, panquecas, peixes e porções. Para acompanhar, na carta de bebidas tem vinhos nacionais e importados do Chile, Portugal, Itália e Argentina.

Ambiente clean do La Central Foto: Divulgação

Ambiente clean do La Central
Foto: Divulgação

La Central

O restaurante e taqueria é uma ótima oportunidade de saborear iguarias da gastronomia mexicana, mas com temperos um pouco mais leves, adaptados ao paladar brasileiro. Com paredes de vidro, o ambiente do La Central é bem iluminado, descontraído e apresenta uma mistura entre os estilos rústico e clean. Além de pratos tradicionais, como tacos, guacamole e quesadillas, o variado cardápio oferece opções como o Fideos de La Casa (massa fininha tipicamente mexicana, chile chipotle, abacate e creme azedo).

Café Floresta tem mais 40 anos no mesmo endereço Foto: Natalia Leme

Café Floresta tem mais 40 anos no mesmo endereço
Foto: Natalia Leme

Café Floresta

Depois do almoço, quando bate a vontade de tomar um cafezinho, o melhor lugar do Copan é o Café Floresta. A quase 40 anos instalada no edifício, a tradicionalíssima cafeteria da marca que já possui 60 anos no mercado e muitas sedes espalhadas pela cidade, é comandada pelo português Adelino Pereira dos Santos, que serve o seu famoso café cremoso diretamente no balcão. Para acompanhar o café cremoso a R$ 4,50 dentre as opções de salgados e doces, vale a pena experimentar as broas de milho a R$ 4,50.

Galeria Pivô Foto: Everton Ballardin

Galeria Pivô
Foto: Everton Ballardin

Espaço Pivô

A galeria de arte, sem fins lucrativos, ocupa três andares do edifício Copan com exposições, ateliês temporários, palestras, workshops e projetos específicos. A área de 3,5 mil m² ficou fechada por quase 20 anos, e após a abertura do Espaço Pivô, em 2012, já expôs para o público o trabalho de mais de 200 artistas de países diferentes, com entrada gratuita. Para saber sobre outras galerias bacanas da cidade, clique aqui.

Fachada Galeria RenattodSousa

Fachada Galeria RenattodSousa

Galeria RenattodSouza

Outro endereço no Copan que inspira arte é a Galeria RenattodSouza, onde o premiado fotógrafo expõe e vende as suas belas capturas panorâmicas da cidade, com foco em cartões postais, como o Monumento às Bandeiras e a Ponte Estaiada, e edifícios famosos, como o próprio Copan, o Itália e o Banespa. Para comprar um dos quadros da galeria, aproveite os 20% de desconto exclusivo aos assinantes do blog. Saiba mais em Clube de Descontos.

A trajetória 

O projeto original, solicitado pela Companhia Pan-americana de Hotéis (por isso o nome Copan) e desenhado pelas mãos criativas de Oscar Niemeyer, visava construir dois edifícios, um residencial e outro que abrigaria um hotel com 600 apartamentos. Ambos seriam ligados por uma marquise que contaria com lojas, cinema e teatro. A ideia do prédio destinado a hotelaria, no entanto, ficou só no papel e apenas o residencial foi construído, após uma longa obra de 15 anos que ficou sob os cuidados de Carlos Lemos, o qual realizou muitas mudanças no projeto original.

Hoje, o Copan tem 1160 apartamentos e é mais populoso que algumas cidades paulistas, com cerca de 5 mil moradores de diversos tipos e classes sociais, inclusive, ao longo dos anos já foi o lar de alguns famosos, tais como o pintor Di Cavalcanti, o cantor Cauby Peixoto e o dramaturgo Plínio Marcos. Após 50 anos da inauguração, em 16 de maio de 1966, e apesar dos novos prédios que foram construídos ao redor do edifício, o Copan ainda é um símbolo do modernismo na arquitetura.

E para manter a sua “boa forma” mesmo após a meia idade, o prédio está passando por uma “plástica” em sua fachada. A obra de revitalização irá substituir as antigas pastilhas de porcelana que começaram a se soltar, e desde setembro de 2015, o prédio está envolvido por uma tela azul para proteger a reforma.

Site Edifício Copan, av. Ipiranga, 200, Centro, metrô República, tel.: (11) 3259-5917

Foto destaque: RenattodSouza

 


Natália é jornalista, adora viajar, aproveitar momentos em contato com a natureza e escrever sobre turismo e atrações culturais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *