Copan em azul: Foto: RenatodSousa História e Arte / Onde comer

Um marco na arquitetura moderna do Brasil, o Copan é um dos edifícios mais conhecidos da cidade de São Paulo. Mesmo quem nunca entrou, ao passar pela Avenida Ipiranga, já teve o olhar atraído pelo imponente prédio com “linhas sinuosas e elegantes”, projetado por Oscar Niemeyer. Em maio desse ano, o edifício completou 50 anos e guarda em seus 35 andares muitas histórias de mais de 5 mil moradores, além do vai e vem de pessoas em sua galeria comercial diariamente. Para homenagear esse cinquentão moderninho da capital, contamos um pouco de sua história e indicamos bons motivos para descobrir o que há por dentro do Copan.

Painel do Niemeyer fica dentro da galeria Copan Foto: Natalia Leme

Painel do Niemeyer fica dentro da galeria Copan
Foto: Natalia Leme

 

São Paulo a partir do mirante do Copan

A 115 metros de altura, o edifício Copan oferece uma vista panorâmica da capital paulista. Para contemplar a cidade do alto de um de seus mais famosos mirantes, não tem segredo, basta chegar ao Bloco F, às 10h20 ou às 15h20, de segunda a sexta, assinar o caderno e seguir junto aos outros visitantes até o topo.

A visita dura apenas 15 minutos, o percurso é feito de elevador até o 32º andar e com mais alguns lances de escada o terraço é alcançado e a cidade se abre de um ângulo inédito. Lá de cima, a vista alcança a área verde da Praça da República e muitos edifícios famosos, como o Itália, o Ipiranga e o Banespa. Dependendo da visibilidade do dia, é possível ver ao longe o Pico do Jaraguá. Se quiser conhecer outros mirantes para ver São Paulo do alto, clique aqui.

Vista do topo do Copan Foto: Natalia Leme

Vista do topo do Copan
Foto: Natalia Leme

Por dentro do Copan

Além de ter a sua arquitetura admirada por fora e a vista contemplada por cima,  no piso térreo do edifício, há bons motivos para esticar a visita. Na galeria do Copan encontramos lojas de roupas e de calçados, barbearia, cabeleireiros, salão de estética, pet shop e até a Vídeo Connection, uma das poucas videolocadoras que ainda sobrevivem na cidade.

As opções gastronômicas também são muitas. Tem os famosos Restaurante Varanda e o Bar da Onça, a Padaria Santa Efigênia em anexo, a Pizzaria Prosperitá com a opção de pizza em pedaços, o mexicano El Coyote e outros. Confira abaixo alguns dos restaurantes em destaque e também duas opções artísticas.

Pratos saborosos e saudáveis do Eco Mercato Foto: Natalia Leme

Pratos saborosos e saudáveis do Eco Mercato: lasanha de berinjela
Foto: Natalia Leme

Eco Mercato


Com dois ambientes rústicos e caprichosamente decorados, o Eco Mercato é o mais charmoso restaurante situado dentro do Copan. Os pratos são bem servidos e elaborados a partir de receitas criativas das culinárias integral, orgânica, vegana e vegetariana.

O cardápio é variado e tem opções saudáveis e saborosas, como a Lasanha de Berinjela com frango, R$ 26,99, o Nhoque com batatas recheadas de gorgonzola ao molho sugo, e parmesão, R$ 26,99,  e o shimeji com queijo branco, abobrinha, catupiry, vinho branco e parmesão, R$ 27,99. O restaurante serve café da manhã e conta com um mercadinho de produtos lights, diets, orgânicos, integrais e sem lactose e glúten.

 

Pizzaria Copan é super tradicional Foto: Natalia Leme

Pizzaria Copan é super tradicional
Foto: Natalia Leme

Pizzaria Copan

Após conhecer a gastronomia italiana trabalhando em um restaurante no Itaim Bibi, o chef nordestino Raimundo Nogueira abriu o seu restaurante no edifício mais famoso de São Paulo. Na disputada Pizzaria Copan, além de variados sabores de pizzas, o cardápio oferece massas, carnes, panquecas, peixes e porções. Para acompanhar, na carta de bebidas tem vinhos nacionais e importados do Chile, Portugal, Itália e Argentina.

Ambiente clean do La Central Foto: Divulgação

Ambiente clean do La Central
Foto: Divulgação

La Central

O restaurante e taqueria é uma ótima oportunidade de saborear iguarias da gastronomia mexicana, mas com temperos um pouco mais leves, adaptados ao paladar brasileiro. Com paredes de vidro, o ambiente do La Central é bem iluminado, descontraído e apresenta uma mistura entre os estilos rústico e clean. Além de pratos tradicionais, como tacos, guacamole e quesadillas, o variado cardápio oferece opções como o Fideos de La Casa (massa fininha tipicamente mexicana, chile chipotle, abacate e creme azedo).

Café Floresta tem mais 40 anos no mesmo endereço Foto: Natalia Leme

Café Floresta tem mais 40 anos no mesmo endereço
Foto: Natalia Leme

Café Floresta

Depois do almoço, quando bate a vontade de tomar um cafezinho, o melhor lugar do Copan é o Café Floresta. A quase 40 anos instalada no edifício, a tradicionalíssima cafeteria da marca que já possui 60 anos no mercado e muitas sedes espalhadas pela cidade, é comandada pelo português Adelino Pereira dos Santos, que serve o seu famoso café cremoso diretamente no balcão. Para acompanhar o café cremoso a R$ 4,50 dentre as opções de salgados e doces, vale a pena experimentar as broas de milho a R$ 4,50.

Galeria Pivô Foto: Everton Ballardin

Galeria Pivô
Foto: Everton Ballardin

Espaço Pivô

A galeria de arte, sem fins lucrativos, ocupa três andares do edifício Copan com exposições, ateliês temporários, palestras, workshops e projetos específicos. A área de 3,5 mil m² ficou fechada por quase 20 anos, e após a abertura do Espaço Pivô, em 2012, já expôs para o público o trabalho de mais de 200 artistas de países diferentes, com entrada gratuita. Para saber sobre outras galerias bacanas da cidade, clique aqui.

A trajetória 

O projeto original, solicitado pela Companhia Pan-americana de Hotéis (por isso o nome Copan) e desenhado pelas mãos criativas de Oscar Niemeyer, visava construir dois edifícios, um residencial e outro que abrigaria um hotel com 600 apartamentos. Ambos seriam ligados por uma marquise que contaria com lojas, cinema e teatro. A ideia do prédio destinado a hotelaria, no entanto, ficou só no papel e apenas o residencial foi construído, após uma longa obra de 15 anos que ficou sob os cuidados de Carlos Lemos, o qual realizou muitas mudanças no projeto original.

Hoje, o Copan tem 1160 apartamentos e é mais populoso que algumas cidades paulistas, com cerca de 5 mil moradores de diversos tipos e classes sociais, inclusive, ao longo dos anos já foi o lar de alguns famosos, tais como o pintor Di Cavalcanti, o cantor Cauby Peixoto e o dramaturgo Plínio Marcos. Após 50 anos da inauguração, em 16 de maio de 1966, e apesar dos novos prédios que foram construídos ao redor do edifício, o Copan ainda é um símbolo do modernismo na arquitetura.

E para manter a sua “boa forma” mesmo após a meia idade, o prédio está passando por uma “plástica” em sua fachada. A obra de revitalização irá substituir as antigas pastilhas de porcelana que começaram a se soltar, e desde setembro de 2015, o prédio está envolvido por uma tela azul para proteger a reforma.

Site Edifício Copan, av. Ipiranga, 200, Centro, metrô República, tel.: (11) 3259-5917

Foto destaque: RenattodSouza

 


Natália é jornalista, adora viajar, aproveitar momentos em contato com a natureza e escrever sobre turismo e atrações culturais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *