Em estilo art déco, a Biblioteca Mário de Andrade tem o segundo maior acervo do Brasil
Foto: Divulgação Agenda Cultural / É Grátis / História e Arte

Quem passa em frente à Biblioteca Mário de Andrade e presta mais atenção percebe um movimento diferente, principalmente em dias de evento. Agora, a instituição oferece muito mais do que livros e periódicos.  Depois de cinco anos de reforma, com 91 anos de idade, a biblioteca rejuvenesceu e é um novo centro cultural de São Paulo. Atualmente, a biblioteca tem uma programação cultural efervescente e gratuita que atrai um público interessado em arte, cultura, música, teatro, artes visuais e mesas literárias.

Fachada da Biblioteca Mário de Andrade Foto: Divulgação

Fachada da Biblioteca Mário de Andrade
Foto: Divulgação

O prédio já foi ponto de encontro dos intelectuais de São Paulo no passado. Não é à toa que foi batizada com o nome de um dos principais expoentes da cultura brasileira.  Recentemente, implantou o wi-fi gratuito e passou a funcionar 24 horas, ou seja, cultura a qualquer hora do dia.

O guardião deste imponente edifício é simplesmente Luís de Camões. A estátua do grande escritor português fica em frente ao prédio e acho que se ele estivesse vivo, estaria orgulhoso da repaginação da biblioteca.

Biblioteca Mário de Andrade

Luis de Camões é o guardião da Biblioteca
Divulgação

História

Quem passa em frente deste edifício em estilo art déco não imagina quantas histórias tem entre estas grossas paredes. Quem nunca veio estudar ou pesquisar aqui? Inaugurado em 1942 e tombado em 1992, é a segunda maior biblioteca pública do país – atrás somente da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro.  Guarda 365.474 títulos no acervo e quase milhões de unidades! Mesmo que se eu freqüentasse todos os dias eu não conseguiria ler todas as obras. Pelo prédio principal da BMA, com 23 andares (sendo 22 de acervo) e mais o anexo de 15 andares, onde funciona a hemeroteca, circulam diariamente 1.200 pessoas.

A biblioteca foi fundada em 1925 na rua 7 de Abril, no prédio da Câmara Municipal de São Paulo, e reinaugurada no ano seguinte. A coleção inicial era formada por obras do acervo da própria Câmara.

Biblioteca Mário de Andrade

Coleção circulante da BMA
Foto: Juca Lopes

Em 1937, incorporou a Biblioteca Pública do Estado e, a partir de então, importantes aquisições de livros foram feitas, muitos deles raros e especiais. Hoje, cerca de 51 mil deles são considerados raros. O prédio atual, na Rua da Consolação, foi inaugurado em 1942. A partir de 1960, a instituição passa a ser denominada Biblioteca Mário de Andrade, em homenagem ao escritor que criara em 1935 o Departamento Municipal de Cultura de São Paulo.

Em 2007, a BMA passou por uma grande reforma. Foi reaberta em janeiro de 2011, tornando disponível ao público as áreas de consulta das coleções fixas – Artes, Coleção Geral, Mapoteca e Raros e Especiais – bem como o Auditório. Isso trouxe de volta, principalmente, estudiosos, pesquisadores, artistas e intelectuais que haviam se afastado da Biblioteca em seu período de hibernação. A retomada da programação cultural no Auditório, por sua vez, ajudou a Biblioteca Mário de Andrade a retomar seu lugar na agenda cultural da cidade.

Programação variada

Quinta-feira, 24/11, às 19h: Em Aula Espetáculo: Sagarana, Abordagens temáticas a partir da encenação do conto “A Hora e a Vez de Augusto Matraga”, o narrador Marcelino Ramos conta toda a trajetória de Nhô Augusto Esteves, o Matraga, nessa que é uma das obras mais fascinantes criadas por João Guimarães Rosa.
Após a encenação, Ramos falará sobre o livro Sagarana, e sobre temas como a mineiridade e o universo Roseano. 175 lugares – entrada franca. Senhas distribuídas com 1h de antecedência

Dia 25/11, sexta-feira, às 22h. Clássico exemplo do chamado “sonho americano” retratado no cinema, Rocky (1976; 119 min.) conta a história das agruras de Rocky Balboa, um lutador de boxe de um bairro simples do subúrbio de Filadélfia que sonha em conseguir uma vida melhor através de seu esforço pessoal e talento. Lançado nos EUA em 21 de novembro de 1976, e um dos grandes sucessos de bilheteria na década de 1970, a produção recebeu três Oscars: melhor edição, melhor direção e melhor filme do ano.
Direção: John G. Avildsen / Elenco: Sylvester Stallone, Talia Shire, Burt Young e Carl Weathers.

Dia 26/11, às 16h. Samba na Varanda. No Samba na Varanda de novembro, o grupo Paranapanema convida Tio Mário, grande baluarte e conhecedor das matrizes do samba paulista para o espetáculo “De Pirapora à Pauliceia”, que contemplará sambas de bumbo, batuques de umbigada, congadas, entre outras manifestações dos “Caminhos do Tambo

Domingo, 27/11, às 15h: As Aventuras reais das crianças imaginárias
Submarinos voadores! Dragões conselheiros! Pavão de estimação! Cobras sábias! A ida para a escola nunca foi tão maluca quanto no dia em que o pão não torrou na torradeira. Acompanhe o pequeno Alonsito em sua primeira ida à escola sozinho, enfrentando grandes vilões e conquistando fiéis companheiros. Texto: Markito Alonso. Apresentação: Esopo em Dó Maior.

Confira a programação completa no site Biblioteca Mário de Andrade
Horário de funcionamento: 24 horas

Rua da Consolação, 94 – Centro
Tel. (11) 3775 0002
Metrô: Estação Anhangabaú (Linha 3 / Vermelha)


Formado em Arquitetura e Patrimônio Urbano, Flavio tem um interesse especial por cidades e suas histórias. Conhecer e divulgar as atrações e a cultura de um lugar, fazendo com que os seus moradores e visitantes se apropriem, cuidem e desfrutem dele, é um dos seus principais sonhos/objetivos.

Comments

  1. O post está ótimo, só as fotos externas que estão desatualizadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *