Cachoeira do Jamil Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP Na natureza

Nós, que moramos em São Paulo, somos carentes de áreas verdes e contato com a natureza, por isso que os posts de trilhas e parques fazem tanto sucesso. Desta vez, fui conhecer a Cachoeira do Jamil, que fica dentro de São Paulo, no extremo sul da capital. O lugar é distante, mas mesmo com as dificuldades para chegar até lá, vale muito a pena conhecer. Cachoeiras, corredeiras e poços para banho em meio a uma paisagem exuberante e bem conservada.

Trilha Cachoeira do Jamil

Fiquei sabendo da cachoeira em uma matéria do UOL cujo o título  era sobre a cachoeira secreta de São Paulo. Bom, tenho certeza que não é mais secreta, mas como o acesso não é tão fácil, acho que ainda não tem tanta visitação.

Situada na confluência do rio Monos com o rio Capivari, ponto simbólico da região, a cachoeira do Jamil é considerada uma das mais belas das localidades. A cachoeira fica na propriedade do Jamil, óbvio. E banhada pelo rio Capivari, um dos únicos rios limpos da cidade.  É possível chegar de transporte público e caminhada por uma estrada de terra (cerca de 10 km só de ida) ou de carro e até de bike, para quem tem bom preparo físico. Para quem vai de carro, pode ter um pouco de dificuldade se o carro for 1.0, mas não é impossível.

Cachoeira do Jamil

O acesso

De transporte público é uma verdadeira odisseia, tem que ter disposição e preparo físico para andar.  O ponto de partida o é terminal Parelheiros.  No Terminal Vila Mariana saem ônibus de lá e levam em média 1 hora e meia para chegar lá. Depois, pode pegar o ônibus até Barragem, descer no ponto final e caminhar cerca de 10 km de estrada de terra.  Não aconselho ir com crianças, só se for de carro.

Estação Evangelista de Sousa

Muita gente vai sem guia, na cara e coragem, há placas indicativas e seguindo a linha do trem da estação. A cachoeira do Jamil fica a 45 km do centro de São Paulo. Na propriedade, paga-se R$ 20 (verão) para entrar e tem estacionamento para quem for de carro. Não oferece infraestrutura, o ideal é levar lanches, água, frutas, porque a caminhada é longa e para aproveitar bem, tem que se alimentar. Ao chegar no local, assinar o termo de responsabilidade  a criançada até 5 anos paga meia entrada. No verão vai estar aberto todos os dias. Para acampar R$ 30 por pessoa. Não vende nada, tem que levar tudo. 

A região de Parelheiros e Marsilac tem um polo de ecoturismo que está crescendo e com várias atrações, trilhas e cachoeiras. Vou falar sobre esta região nos próximos posts, porque realmente é muito bonito e ainda há áreas bem conservadas, inclusive, tribos indígenas, o bairro histórico de Colônia, o Solo Sagrado, mas vamos deixar para falar sobre estes lugares em outras ocasiões.

Enfim, o paraíso: cachoeira do Jamil

Fiquei surpresa ao ver tanta água em meio a uma crise em que a água é um elemento escasso em São Paulo. A paisagem é surpreendente. Mata Atlântica, trilha bem conservada, poços para tomar banho, quedas d´água, realmente uma boa surpresa e esqueci todo o cansaço. É difícil acreditar que ainda estamos dentro de São Paulo.

Cachoeira do Jamil5

Apesar dos avisos para levar o lixo, não fazer churrasco, nem barulho, infelizmente, as pessoas ainda insistem em fazer churrasco à beira da cachoeira achando que ali é uma piscina da sua residência. Não entendem que aquilo polui o meio ambiente e que a intenção é a contemplação, curtir a natureza, mas em sujar ou poluir o meio ambiente.

Sim, a água é bem gelada, mas por ser agosto. Já me informei e disseram que no verão a água não é tão fria e é possível tomar banhos deliciosos e se refrescar.  Espero que a cachoeira do Jamil continue sendo “secreta” apesar deste post. O ideal é ir, curtir o local, mas sempre  tendo em mente a conservação da natureza, porque se não conservamos em breve será apenas mais um lugar poluído.

Atualização em 27/04/2016
A cachoeira do Jamil esteve fechada no início deste ano devido aos mais de 50 afogamentos que ocorreram num período de tempo que não sei estimar. Segundo a página deles do Facebook foram feitas melhorias na infraestrutura e colocadas placas com aviso de perigo e não nadar em certos trechos. Sim, nadar lá é muito perigoso, mas sempre existem os corajosos. Fiquem atentos e não ultrapassem os limites. Respeitem a natureza, levem o lixo, não façam churrasco para preservar este paraíso. Quem for para lá, comente aqui o que achou, tire fotos e me envie. Como fui lá em agosto de 2015 não sei se como está o espaço.

INFORMAÇÕES SOBRE O CAMPING

Valor R$ 30,00.
Entrada a qualquer horário porem tem direito de ficar até as 12:00hs do próximo dia, após é cobrado mais o valor da entrada.

Exemplo: chegou no sábado às 10:00 e quer acampar? R$ 30 por pessoa e pode ficar até domingo as 12:00hs. Se quiser ficar até mais tarde, é cobrado mais o valor da entrada que é R$ 20.

Cachoeira do Jamil3

Como chegar:

Pegar o ônibus Terminal Parelheiros, que sai do Terminal Santo Amaro ou do Terminal Vila Mariana, ou em qualquer ponto da avenida Teotônio Vilella. A partir do Terminal Parelheiros, pegar o ônibus Barragem, descer no final, e ir até a linha do trem, caminhar até a Estação Evangelista de Sousa, passando a estação do lado esquerdo tem uma trilha que leva até o Jamil, na porta tem um sino, é só tocar o sino e esperar virem abrir a porta. São 10 km de caminhada. 

Cachoeira do Jamil6

Como chegar de carro:

Clique aqui no Mapa

Pelo GPS tem 3 caminhos, mas não é indicado ir pela Imigrantes que o percurso é maior. O melhor é ir pela Marginal Pinheiros ou por Itapecerica da Serra até Barragem (9 km de estrada de terra até a cachoeira, tem placas indicativas).

Telefone da propriedade: 3451-6496/ Whatsapp 96634-5204

E você, conhece a cachoeira do Jamil? Conhece outras cachoeiras em São Paulo? Comente aqui.


Meu nome é Patrícia Ribeiro. Sou formada pela Faculdade Cásper Líbero e já trabalhei como editora e repórter em revistas, jornais, sites e em assessoria de imprensa. Adoro contar histórias, sou curiosa e gosto de ouvir as pessoas. Como gosto de viajar, acabei escrevendo muitas reportagens de viagens e turismo e produzi guias de viagem nacionais e internacionais. Adoro a vida cultural da cidade e descobrir lugares novos. Resolvi aliar o que eu gosto do que faço no meu tempo livre neste blog e compartilhar minhas dicas com moradores e visitantes.

Comments

  1. Ola Patricia, quero agradece-la pelo post sobre cachoeira, gosto muito deste tipo de aventura quero me programar para poder conhecer tambem este lugar que me pareceu muito bom. Quero tambem lhe dar uma dica á respeito de cachoeira tambem porem um pouco mais distante, fica lá em Ubatuba, falo especificamente do Sertao da Quina onde ficam 3 cachoeiras sendo a do Ze Correia, do meio e da Renata o lugar e paradisiaco gosto muito de la pois remete minha infancia onde nas ferias era de lei tomar banho nas deliciosas aguas frias daquele lugar, nao sei se ja conhece se nao tai minha dica, obrigado gostei de seu blog, tchau tchau!!!!

    • Patrícia Ribeiro Says: setembro 10, 2015 at 11:30 pm

      Oi, Julio

      Que bom que gostou! Faço tudo com muito carinho para vocês. Continuo acompanhando o blog. Cadastre seu e-mail para receber os posts. Não conheço esta cachoeira, se tiver mais dicas como chegar, me fale, pois quero conhecer. Parece bem legal. Um abraço.

  2. fui de bike nessa cachoeira e pretendo voltar lá dia 10/1/16. o lugar é maravilhoso, só vendo e sentindo a energia q tem por lá! o mapa indica o local onde o ônibus te deixa, ta marcado errado, ainda tem os 10km de caminhada!

  3. olá Patricia, me chamo jefferson e estou me programando com namorado, amigos e familia pra irmos curtir este tipo de aventura e a cachoeira do jamil é minha predileta até agora. vc sabe se há alguma forma de encurtar o acesso o máximo possivel de carro? se sim, quantos km teremos de andar?

    • Patrícia Ribeiro Says: dezembro 28, 2015 at 9:10 pm

      Oi, Jefferson. Você clicou no mapa? Ali tem o acesso de carro até a cachoeira do Jamil. Dá para ir de carro até dentro da propriedade, mas prepare-se porque a estrada é de terra e alguns trechos são ruins. Se o carro for 1.0 e estiver cheio pode ser que não suba em alguns trechos. Aconteceu comigo, tivemos que descer em alguns trechos. Não se esqueça de levar lanches, água, protetor e repelente. Bom passeio!

  4. […] Como chegar de transporte público: Pegar o ônibus Terminal Parelheiros, que sai do Terminal Santo Amaro, ou em qualquer ponto da avenidaTeotonio Vilella. A partir do Terminal Parelheiros, pegar o ônibus Barragem, descer no final, e ir até a linha do trem, caminhar até a Estação Evangelista de Sousa, passando a estação do lado esquerdo tem uma trilha que leva até o Jamil, na porta tem um sino, é só tocar o sino e esperar virem abrir a porta. Para ler o post completo sobre o Jamil clique aqui. […]

  5. Olá Patrícia. Muito boa a matéria. Ainda pretendo conhecer, aja coragem pra andar 10 km rs
    quanto a cachoeiras tem o núcleo do engordador cuja cachoeira não é tão grande, mas a água é uma delícia, é revigorante, fica na Serra da Cantareira ainda dentro de são paulo.
    Abraço,
    Chefferson Amaro

    • Patrícia Ribeiro Says: janeiro 9, 2016 at 5:25 pm

      Oi, Chefferson. 10 km ida e volta, andando devagar, parando para fotos e piquenique, tem gente de todas as idades. Você consegue. Depois me conta. Continue acompanhando o blog e divulgando. Abraços.

    • Patrícia Ribeiro Says: janeiro 9, 2016 at 5:26 pm

      Olá, Chefferson. A caminhada ida e volta é puxada. O jeito é ir de carro para quem não está acostumado a andar. Abraços.

  6. GENIELA SPALAOR Says: janeiro 30, 2016 at 10:25 pm

    O lugar é maravilhoso, a cachoeira é linda, a prainha linda, limpissima. Passeio que vale a pena.
    A minha ressalva vai para o trajeto, fora da propriedade do Sr. jamil. NAO PEGUEM O CAMINHO QUE ESTÃO AS PLACAS OFICIAIS. PEGUE O CAMINHO “ATALHO CACHOEIRA DO JAMIL”.
    Fui pelo atalho, mas ao voltar nao tinha nenhuma placa de atalho, somente as placas oficiais, então peguei o caminho oficial. Pessoal….descemos 3 x do carro pra passar. O carro escorregava nas pedras, buracos ENORMES, poças dagua. Quase voltei pra tras.
    Peço que Sr Jamil, ou moradores da região informem um atalho tambem pra voltar.
    Mas o passeio em si é sensacional!!!

    • Patrícia Ribeiro Says: janeiro 31, 2016 at 5:25 pm

      Geniela, o seu comentário foi muito importante para quem quer conhecer. Quando fui, também descemos do carro uma ou duas vezes. Se conhecer mais alguma cachoeira legal conta pra gente que eu vou lá. Abraços.

  7. Tem a cachoeira da pedra montada em guararema

    • Patrícia Ribeiro Says: fevereiro 10, 2016 at 6:38 pm

      Oi, Fábio. Você já foi lá? Sabe como faz pra chegar? Dá para ir por conta de transporte público ou só de carro? Quero conhecer. Obrigada.

  8. A Cachoeira do Jamil é linda, pena que não tenha nenhuma segurança pois mais de 50 pessoas já morreram afogadas lá!

    • Patrícia Ribeiro Says: fevereiro 11, 2016 at 10:52 pm

      Oi, Ana Paula. A cachoeira fica dentro de uma propriedade privada, infelizmente não há como controlar estes casos a não ser que os proprietários fizessem uma campanha e colocassem avisos. Que bom que gostou. Divulgue o blog para os amigos. Beijos.

    • Patrícia Ribeiro Says: fevereiro 14, 2016 at 12:33 am

      Ana Paula por causa dos afogamentos a cachoeira do Jamil foi fechada.

  9. Olá, estou interessado em visitar mas pelo que li a cachoeira está fechada, confere essa informação? é uma pena pois parece ser um passeio muito legal

    • Patrícia Ribeiro Says: fevereiro 28, 2016 at 11:44 am

      Sim, Fernando. Está fechada por causa da segurança. Teve alguns afogamentos lá. Leia o outro post sobre 6 cachoeiras para se refrescar em São Paulo que tem mais opções. Acompanhe o blog. Cadastre-se para receber descontos e atualizações. Um abraço.

  10. Criança tambem pagam 20 reais ?

  11. Priscila Damaceno Says: abril 20, 2016 at 10:45 pm

    Olá Patricia. Amei sua matéria. Vou nesse sábado com minha família.
    Bjos

  12. Evelin Monteiro Says: junho 19, 2016 at 11:19 pm

    Poxa, como é triste saber que esteve fechada. A ultima vez que fui la, foi a anos atras. Foi minha primeira trip rs. Tive medo de nadar, pq pela cor da agua, achei profundo, e depois, pesquisando na internet descobri alguns afogamentos. Ate me arrisquei, mais a correnteza era forte, quase me levou. É um lugar maravilhoso, sem duvida alguma. Quando fui, vi uma jaguatirica no mato, linda de viver. Pretendo voltar ainda esse ano, quero rever o lugar. Espero que os visitantes preservem sempre o local. Nao deixem lixo pessoal, vamos cuidar desse paraiso, que esta tao proximo a nos!

    • Patrícia Ribeiro Says: junho 20, 2016 at 11:19 am

      Oi, Evelin. Entrei em contato com os proprietários e eles me falaram que tomaram algumas medidas de segurança e colocaram alguns avisos. Mas muitas pessoas por excesso de confiança não respeitam estes avisos e acaba acontecendo fatalidades. Volte lá e me conte o que achou. É importante ter um feedback porque posso atualizar o post e dizer se realmente melhorou. Continue acompanhando o blog e fazendo passeios. Beijos e obrigada.

  13. Boa tarde, Patricia!
    Poderia me informar se te infraestrutura para acampar por lá?

    • Patrícia Ribeiro Says: junho 27, 2016 at 1:31 pm

      Sei que é possível acampar, mas não sei detalhes. Segue o whatsapp da pessoa que administra o local. 96613-6639 e 96634-5204. Eloisa comente aqui se foi acampar lá e como é. Obrigada.

  14. Carlos Vicentini Says: setembro 29, 2016 at 8:38 pm

    Bom, eu estou me programando para fazer uma surpresa para uma pessoa muito especial, gosto muito da ideia de uma cachoeira, ar puro e natureza.

    Gostei de tudo que li e fiquei super afim de conhecer o lugar.

    Mas ela esta fechada, para banho ? posso entrar de alguma forma pra conhecer?

    Atenciosamente, Carlos.

  15. Fomos acampar dia 7 de setembro com os amigos o lugar em fantástico, adoramos até deixamos já pago. Indico pra todos que adora a natureza.

  16. Bacaaaanaaa!

    Vlw pelas dicas!!

  17. Osmar Costa Says: novembro 11, 2016 at 5:57 pm

    Boa noite, Indo de carro temos que andar quanto tempo de trilha??

    • Patrícia Ribeiro Says: novembro 14, 2016 at 1:16 pm

      Não lembro exatamente, mas é pouco tempo. Ligue para lá para ter mais informações. O telefone está no final do texto. Bom passeio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *