Exposição de Santos Dumont abriga réplica da aeronave Demoiselle no Itaú Cultural Agenda Cultural / É Grátis

De 26 de novembro a 29 de janeiro de 2017, um espaço no Piso 2 do Itaú Cultural, abriga uma réplica da aeronave Demoiselle, considerada a obra-prima de Alberto Santos-Dumont, o conhecido “pai da aviação”. Esse, no entanto, é apenas um detalhe da exposição que fica em cartaz, no mesmo período e andar, na Sala Multiuso do instituto. Com cerca de 600 peças da Coleção Brasiliana Itaú e curadoria da jornalista Luciana Garbin e do Itaú Cultural, a mostra revela a personalidade de Dumont encoberta pela repercussão de sua mais famosa criação, o aeroplano 14 Bis, cujo primeiro voo completa agora 110 anos. A linha curatorial se sustenta em pilares que marcam a sua trajetória tratados hoje em dia como inovação, ciência e empreendedorismo. A mostra é gratuita.

 01. Santos-Dumont, São Paulo. Foto O.R Quass, S.D. Reprod. Iara Venanzi-Itaú Cultural

01. Santos-Dumont, São Paulo. Foto O.R Quass, S.D. Reprod. Iara Venanzi-Itaú Cultural

Exposição e acessibilidade

Ao entrar na mostra, o visitante encontra uma porta de hangar, onde faz o check in, responde a três perguntas sobre seus conhecimentos a respeito de Santos-Dumont e recebe uma espécie de cartão de embarque, com uma gravura extraída de um antigo jornal com o retrato dele. O “viajante” pode levar o bilhete para casa, que também tem impressão em braile.

Entrando no espaço expositivo, o público encontra documentos, objetos e imagens conservadas por ele próprio e herdadas por membros de sua família, todos de valor inestimável, organizados na curadoria compartilhada de Luciana, em parceria com os núcleos Itaú Cultural de Inovação, Acervo e Enciclopédia, Artes Visuais, Produção e Centro de Memória, Documentação e Referência (CMDR).

 Além de peças originais e pessoais de Santos-Dumont, a exposição resgata fotografias históricas de época. São registros de voos dos balões e aeroplanos, retratos pessoais dele tirados pelos maiores fotógrafos em várias partes do mundo e nas tiragens originais guardadas no arquivo pessoal do homenageado.

Reproducao documentos Santos Dumont

Reproducao documentos Santos Dumont

Há também um grande número de cartas, documentos pessoais – desde certidões de batismo e de óbito, testamento, até declarações de renda – correspondências, patentes originais de alguns inventos, publicações da época exaltando seus feitos, livros de sua biblioteca pessoal, ou de sua autoria, oferecidos com dedicatória.

Até mesmo a vida financeira de seu pai está revelada na mostra. O público tem contato com plantas e documentos que relatam a doação de suas duas casas favoritas: a fazenda de Cabangú e a Villa Encantada em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Alguns objetos pessoais completam o acervo, como um binóculo, uma luneta e outros instrumentos científicos usados por Santos-Dumont.

 SD na cabine de comando_Demoiselle_Autor Desconh_1910_Repr.IaraVenanzi-ItaúCultural

SD na cabine de comando_Demoiselle_Autor Desconh_1910_Repr.IaraVenanzi-ItaúCultural

Em um ambiente em que são projetados vídeos históricos de seus voos e fones de ouvido que tocam músicas que falam do inventor, a linha curatorial apresenta espaços definidos como Da fazenda para o mundo, que trata de sua origem e ambienta como viveu em família, na infância, na adolescência no interior do Brasil, como se formou, os livros que leu e o inspiraram, como A volta ao mundo em 80 dias, de Julio Verne, e anotações de sua irmã sobre ele. O Rei de Paris fala de seu trabalho e experimentos, do auge da sua produção, do sucesso e prestígio mundial, entre balões, aviões e dirigíveis. Em Outros inventos, o público fica conhecendo as criações de Dumont além da aviação. Volta ao Brasil, o mostra recebido por multidões, e como seguiu a sua vida como fazendeiro e escritor em propriedades da família, seu cotidiano, a morte e as homenagens que recebeu.

 Entre os documentos, encontram-se telegramas da princesa Isabel felicitando a mãe de Santos-Dumont pelos feitos do filho, uma carta escrita por ele a um parente sobre um telegrama que recebeu de Alberto, rei da Bélgica. Tablets, adaptados tanto para videntes quanto para cegos, disponibilizam capas de jornais e reportagens nacionais e estrangeiras, da própria coleção de Dumont, guardadas na coleção Brasiliana Itaú, para que o visitante possa folheá-los. Esta exposição, vale salientar, apresenta ferramentas específicas que a tornam acessível a cadeirantes, surdos e cegos. São, por exemplo, modelos e piso táteis, sistemas de áudio-descrição, explicações em braile.

Appareilmixete16foto sobrtecartão

Appareilmixete16foto sobrtecartão

As publicações exibidas falam sobre Santos-Dumont antes e depois de sua morte, veiculados em diferentes épocas, do começo do século aos anos 1980. Temas vão de efemérides relacionadas ao inventor a notícias de lançamentos de livros e filmes sobre ele. Há reportagens dos jornais O Estado de S. Paulo, Folha de São Paulo, Diário de São Paulo, A Gazeta e Revista da Semana.

A mostra apresenta, ainda, um desenho feito pelo inventor um mês e cinco dias antes de seu suicídio. O sobrinho Jorge escreveu que foi o último e anotou a data de 18 de junho de 1932. É importante porque mostra que ele seguia preocupado com a mecânica poucas semanas antes de sua morte, em um hotel no Guarujá.

SD voando no DemoiselleFoto MBranger Photo Presse

SD voando no DemoiselleFoto MBranger Photo Presse

 SERVIÇO

Mostra Santos-Dumont – Coleção Brasiliana Itaú

Com exibição em tamanho natural da aeronave Demoiselle

De 26 de novembro de 2016 a 29 de janeiro de 2017. Grátis.

De terça-feira a sexta-feira, das 9h às 20h (permanência até as 20h30)

Sábado, domingo e feriado, das 11h às 20h

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Fones: 11. 2168-1776/1777

Com informações da assessoria de imprensa

013. Santos Dumont no 14 Bis, s.d.Cred. Horst Merkel-Itaú Cultural


Meu nome é Patrícia Ribeiro. Sou formada pela Faculdade Cásper Líbero e já trabalhei como editora e repórter em revistas, jornais, sites e em assessoria de imprensa. Adoro contar histórias, sou curiosa e gosto de ouvir as pessoas. Como gosto de viajar, acabei escrevendo muitas reportagens de viagens e turismo e produzi guias de viagem nacionais e internacionais. Adoro a vida cultural da cidade e descobrir lugares novos. Resolvi aliar o que eu gosto do que faço no meu tempo livre neste blog e compartilhar minhas dicas com moradores e visitantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *