Casario,_Santana_de_Parnaíba_ bate e volta / Viagens por aí

Sabe aquele dia em que você quer pegar estrada, mas não quer ir muito longe? Ou quer visitar uma cidade com clima de interior e bonitinha? A gente que mora em São Paulo muitas vezes desconhece as cidades próximas. Lugares em que podemos passar um dia bem agradável com a família ou os amigos. Uma delas é Santana do Parnaíba.

 

Igreja_Matriz_de_Santana_de_Parnaíba

Igreja_Matriz_de_Santana_de_Parnaíba

Detentora do maior núcleo urbano em taipa, tombado em 1982, pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT). Aqui o turista vai conhecer um pouco da história e as curiosidades desta bela cidade. Localizada a apenas 40 quilômetros do centro de São Paulo, a cidade foi ponto de parada dos Bandeirantes entre os séculos 16 e 18. Era de lá que eles partiam para o interior do país em busca de ouro e para caçar os escravos fugitivos. Lembra das aulas de história?

É, mas quem pensa que a cidade é só tranquilidade pode ter uma agradável surpresa. A primeira vez que eu fui até lá fiquei encantada pela arquitetura preservada da cidade. O centro histórico tem a Igreja Matriz que foi inaugurada no final do século 19. Os registros históricos dão conta que, em meados de 1560, foi erguida na cidade a primeira capela, dedicada a Santo Antonio. A pequena igreja era feita de pau-a-pique e coberta de folhagens. Em 1580, a segunda capela, dedicada a Sant’Ana, foi construída. Em 1610 uma terceira capela foi construída, e, em 1625 foi elevada a Matriz, hoje conhecida como Paróquia de Sant’Ana. A edificação atual data de 1892.

Casas históricas de Santana do Parnaíba Foto: Sueli dos Santos

Casas históricas de Santana do Parnaíba
Foto: Sueli dos Santos

Mas fazendo jus ao seu passado de caminho para os bandeirantes, hoje a cidade é ponto de encontro para quem gosta de fazer trilha. Muitos jipeiros usam a cidade como referência para fazer trilhas seja de jipe ou caminhada. Inspirada no famoso caminho de Santiago de Compostela, Santana de Parnaíba também é ponto de partida da peregrinação conhecida como “Caminho do Sol”, um percurso de 241 quilômetros que termina em Águas de São Pedro que dura nada menos que 11 dias.  Mais informações no site: http://www.caminhodosol.org.br/

Clima de interior

Quando a gente caminha pelo centro histórico nota muitas construções antigas que foram erguidas com taipa de pilão. É uma viagem no tempo. Algumas estão abertas para visitação como a que abriga o Museu Casa do Anhanguera que foi erguida no início do século 17. O Casarão do século 19 tem balcões e sacadas com treliças  e dizem que teria sido palco de encontros de D. Pedro I e a Marquesa de Santos.

Restaurantes no centro histórico de Santana de Parnaíba Foto: Sueli dos Santos

Restaurantes no centro histórico de Santana de Parnaíba
Foto: Sueli dos Santos

Mas Santana do Parnaíba também é festa. Nos últimos anos a cidade também vem ganhando destaque com festas de rua. A cidade promove um dos carnavais mais tradicionais com blocos de rua e apresentações de músicas folclóricas africanas, como o samba de bumbo. Além disso, eventos como a encenação da paixão de Cristo e a celebração de Corpus Christi (que cobre as ruas do centro histórico com um tapete de serragem colorida de quase um quilômetro) são também atrações famosas que colocam a cidade no circuito do turismo religioso.

Todo segundo sábado de cada mês acontece o evento Parnahyba em Seresta e Serenata a partir das oito da noite, no Canto do Seresteiro, um espaço dedicado à música de seresta, nostalgia e romantismo na praça da Bandeira. Informações: (11) 4154-5666. Grátis.

Em algumas casas do centro histórico é possível encontrar surpresas bem agradáveis: tem restaurante, tem empório e tem o “Jardim da Ana”. Uma casa espaçosa com um jardim lindo. Você pode entrar admirar as árvores frutíferas, as flores, a pequena horta e saborear um lanche e um café em um clima de interior em uma das mesas que ficam no jardim.

Na entrada da cidade existe uma praça com vários monumentos que retratam os pioneiros e a saga dos sertanistas. Um monumento com pórticos e um conjunto de esculturas que retratam o movimento bandeirante.

Corpus Christi em Santana do Parnaíba atrai multidão

Corpus Christi em Santana do Parnaíba atrai multidão

Onde comer

No centro histórico há várias opções como self-service de comida mineira São Paulo Antigo, Villa Monaco, de comida italiana, e Abujamra de culinária árabe. Tudo bem pertinho.

Compras

Todos os domingos acontece a Feira de Artesanato na praça 14 de novembro. Você pode conferir as bandas do coreto enquanto faz compras, os principais produtos são melado  e cachaça da região.

Como chegar

De carro – Entrar na rodovia Castelo Branco (SP 280), sentido interior, e seguir até a saída 26B, acesso a Barueri (após Alphaville). Seguir pela rodovia Estrada dos Romeiros por 14 km, até chegar a Santana de Parnaíba.

De transporte público – Na estação Barra Funda, tomar o trem (CPTM) sentido Itapevi, e descer na estação Barueri. No terminal rodoviário em frente à estação de trem de Barueri, tomar o ônibus Pirapora, que passa ao lado centro histórico de Santana de Parnaíba. De ônibus: a empresa Urubupungá tem vários horários diariamente saindo de vários pontos de São Paulo. Confira no site aqui. Site com informações sobre a cidade: Parnaibaweb

Monumento às Bandeiras Foto: Sueli dos Santos

Monumento às Bandeiras
Foto: Sueli dos Santos


Jornalista freelancer, com pós-graduação em comunicação organizacional, paulistana, ansiosa, gosta de tecnologia, de ler, de viajar,adora programas culturais, frequenta o Sesc etc. etc.

Comments

  1. […] A capela foi praticamente reconstruída, restando pouco da construção original. Clique aqui para saber outras atrações da cidade. Estrada da Capela Velha, s/n, Voturuna – Santana do […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *