6 razões para visitar Monte Verde bate e volta / Viagens por aí

Com este friozinho nada melhor do que curtir uma paisagem e um clima de inverno nas montanhas. Monte Verde, cidade no sul de Minas Gerais, a 160 km de São Paulo, ficou conhecida como destino romântico dos casais, mas agora o público é bem variado e recebe também famílias e grupo de amigos que vão desfrutar deste clima gostoso e ar puro. O blog Passeios Baratos em SP foi para lá. Saiba aqui porque visitar este encantador vilarejo.

 

 

Paisagem serrana de Monte Verde Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Paisagem serrana de Monte Verde
Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

1 Calendário cheio de festas

Pelo quinto ano acontece o Festival de Inverno de Monte Verde. Todos os sábados de julho acontece uma diversificada programação musical e cultural para divertir os turistas. São shows, concertos, apresentações de rua e oficinas culturais para público de todas as idades.  Em outubro, acontece o Festival das Cervejas Artesanais e em dezembro tem programação e decoração especial de Natal.

Vista para Serra da Mantiqueira do alto da Pedra Redonda Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Vista para Serra da Mantiqueira do alto da Pedra Redonda
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

2 Caminhar

Encravada na Serra da Mantiqueira, não faltam belas paisagens para se admirar do alto. As altitudes variam de 1800 a 2090 metros onde se vislumbra de um lado o estado de São Paulo e do outro Minas Gerais. Alguns passeios são de fácil acesso como a trilha da Pedra Redonda com 1.800 metros de extensão ida e volta. Ideal para todas as idades e sem a necessidade de guias. Os mais aventureiros preferem ir mais longe. O Pico do Selado é o destino certo para quem já tem mais habilidade em trekking.  A trilha passa pelo Chapéu do Bispo e pelo platô e tem 4h30 de duração de ida e volta. Outras opções:  Cachoeira da Onça com duração de 4 horas ida e volta; Platô, que passa pelo Chapéu do Bispo, com vista para o Vale do Paraíba e Monte Verde com 2  horas  de duração e a trilha da Pedra Partida, subida a 2.050 metros de altura, onde se tem uma vista de 360 graus do topo. Duração 2h30. Todas estas trilhas é recomendado ir com guia e ter bom condicionamento físico.

Passeio de quadriciclo Foto: Eduardo Adreassi

Passeio de quadriciclo
Foto: Eduardo Andreassi

3 Aventurar-se

Para quem gosta de adrenalina, também vai encontrar atividades de aventura em Monte Verde. A Fazenda  Radical oferece uma mega tirolesa de 450 metros de extensão com 65 metros de altura que atinge uma velocidade 60 km. Só para os fortes! A segunda parte tem 475 metros de extensão e 75 metros de altura. O duro é voltar, já que a pessoa desce e tem que subir a pé para o ponto de partida. Eu sou meio medrosa e não fui, mas quem foi, não se arrependeu. R$ 65 por pessoa. Há ainda o arvorismo com 110 metros e 9 estações. R$ 65. O arco e flecha, o kit com 10 flechas sai por R$ 25 e minitirolesa de 80 metros. R$ 20. Eu me arrisquei no quadriciclo. O passeio dura cerca de uma hora, você pode pilotar ou ir na garupa. Não é preciso saber pilotar, já que eles podem deixar no automático e dão um pequeno treino antes de começar.  O percurso tem 13 km e custa R$ 120 a dupla ou R$ 100, individual. Mais informações: fazendaradical.com.br

Comer bem: que tal este brownie da casa O Montanhês? Foto: Eduardo Andreassi

Comer bem: que tal este brownie da casa O Montanhês?
Foto: Eduardo Andreassi

4 Comer

Esta pode ser a razão principal para visitar Monte Verde para algumas pessoas. Quem gosta de comer bem tem várias opções na cidade. Embora muita gente ache que comida de inverno seja o tradicional fondue, a gastronomia de Monte Verde oferece muita varidade. Há cozinha contemporânea, italiana, mineira, internacional. Para quem gosta de massas,  recomendo a Cantina Portale di Napoli. O carro-chefe e o polpetone à parmigiana acompanhado de uma massa e olho à sua escolha na faixa de R$ 42. A farta e deliciosa comida mineira pode ser encontrada na Villa Amarela. As porções são gigantes, o leitão à pururuca serve 3 pessoas e custa R$ 89, lá tem outras opções como massas, peixe e até para vegetarianos. Tudo fica ao redor da avenida principal e fácil de achar, não precisa de mapa. Para quem gosta de uma gastronomia mais requintada recomendo o Villa Dona Bistrô cuja especialidade são os risotos a partir de R$ 32. É melhor reservar porque lota durante a alta temporada.  Restaurantes por quilo não são o forte por aqui. Tem o Galinha da Roça com bufê variado a R$ 35 e na zona rual tem a Fazenda Esperança, R$ 25 por pessoa. Para sobremesa, prove a torta austríaca/alemão apfstrudel com sorvete de creme da Casa da Lúcia (rua Mantiqueira, Centro.

Cervejas artesanais: tem muitas opções para provar Foto: Eduardo Andreassi

Cervejas artesanais: tem muitas opções para provar
Foto: Eduardo Andreassi

5 Beber

Todo mundo remete frio ao vinho, mas o forte de Monte Verde são as cervejas artesanais. É muito difícil encontrar cervejas industriais. Quase todos os restaurantes trabalham com marcas artesanais, cerveja importadas e de qualidade. Inclusive o Festival das Cervejas Artesanais acontece em outubro. Para experimentar estas bebidas recomendo  a Confraria Paulistania, com 90 rótulos ou do lado desta loja tem a Arsenal, com 200 rótulos. Vale a pena conversar com os donos, que te dão uma aula de cerveja. Prove a Wals, a cerveja mineira que está entre as melhores do mundo ou a Weihenstephan, a cerveja mais antiga do mundo.

Shopping Celeiro é o mais antigo de Monte Verde Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Shopping Celeiro é o mais antigo de Monte Verde
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

6 Comprar

Neste item também acho que as melhores lembranças são gordices, ou seja, doces e chocolates. Em Monte Verde tem uma filial da loja O Montanhês, de Campos do Jordão. Esta é a melhor opção para provar um delicioso chocolate quente ou uma sobremesa de dar água na boca como um brownie de chocolate belga e nozes com geleia de framboesa e sorvete de creme. Para não abusar, divida com seu par. R$ 18. Outra opção para levar para casa são as deliciosas geléias artesanais Edelweiss. Tem de vários sabores diferentes uma mais gostosa que a outra, com gosto da fruta e pouco açúcar. Prove a de açaí, de pimenta e a minha preferida foi de Physalis, com gostinho bem cítrico. Mas que gosta de levar um presente ou enfeite para decorar a casa, passe na loja do Nelson, a Mont´Art, dentro do Shopping Celeiro, o mais antigo de Campos de Jordão. Ali é o lugar certo para comprar termômetros, miniaturas, porta-chaves, chaveiros, imãs de geladeiras, canecas e outros adereços. O Nelson é conhecido como homem do tempo já que tem um aparelho que mede a temperatura da cidade. No pequeno shopping há várias lojinhas e no final há um bosque com esquilos.  Os bichinhos são uma graça, vale a pena ir lá para ver.

Geleias artesanais são ótima opção de presente Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Geleias artesanais são ótima opção de presente
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Onde ficar:

Até R$ 600 o final de semana com café da manhã. Clique nas pousadas para ir até o site.
A Casinha Pequenina
Aires de Monte Verde 

Pousada Regina

Até R$ 1000
Hotel Cabeça de Boi

Pousada Aconchego
El Brujo
Mais de R$ 1.000
Carícia do Vento 

Cantos e Contos
Águia Dourada

Serviços

• Bancos Bradesco e Itaú.
• Padaria, Mercados, Pronto-socorro, Agência dos Correios.
• Posto de Gasolina (somente um no Vilarejo)

Os esquilos são mascotes de Monte Verde Foto: Eduardo Andreassi

Os esquilos são mascotes de Monte Verde
Foto: Eduardo Andreassi

Como chegar

Siga pela Rodovia Fernão Dias (BR-381) até a cidade de Camanducaia (utilize a Saída 918). A partir daí, acompanhe as placas de sinalização: são mais 30 quilômetros de estrada asfaltada até a vila.

De ônibus

Partindo do Terminal Rodoviário Tietê, a Viação Cambuí (fone 2221-4165) tem saídas diárias com destino a Camanducaia, e daí para Monte Verde.
Importante: A viagem até Camanducaia dura 2h20; o carro das 15h00 é o último que garante chegar a tempo de tomar o ônibus para Monte Verde.

Mais informações: http://www.guiamonteverde.com.br/

Adrenalina na mega tirolesa Foto: Eduardo Andreassi

Adrenalina na mega tirolesa
Foto: Eduardo Andreassi


Meu nome é Patrícia Ribeiro. Sou formada pela Faculdade Cásper Líbero e já trabalhei como editora e repórter em revistas, jornais, sites e em assessoria de imprensa. Adoro contar histórias, sou curiosa e gosto de ouvir as pessoas. Como gosto de viajar, acabei escrevendo muitas reportagens de viagens e turismo e produzi guias de viagem nacionais e internacionais. Adoro a vida cultural da cidade e descobrir lugares novos. Resolvi aliar o que eu gosto do que faço no meu tempo livre neste blog e compartilhar minhas dicas com moradores e visitantes.

Comments

  1. Sou fã de Minas Gerais mas nunca tinha ouvido falar de Monte Verde. Gostei de conhecer, obrigado pela partilha.
    Grande abraço desde Portugal.

    • Patrícia Ribeiro Says: julho 1, 2016 at 10:42 am

      Oi, Filipe. Para quem gosta de frio e montanhas é o lugar ideal. Que honra ter alguém de tão longe lendo meu blog. Um abraço.

  2. Thiago Lopes Says: março 4, 2017 at 11:23 am

    Olá Patricia. Adorei as informações, estou muito a fim de visitar Monte Verde num final de semana.queria saber se encontro alguma agência de viagem ou se sozinho consigo me virar pela cidade já que não vou de carro???
    Me ajude, please.
    Desde já agradeço

  3. Sonia bordignon Says: julho 26, 2017 at 6:33 pm

    Oi Patricia faca novamente aquele bate e volta para cunha por favor??eu e uma amiga queremos ir… um abraco

    • Patrícia Ribeiro Says: julho 27, 2017 at 12:18 pm

      Oi, Sonia. Estamos planejando fazer novamente, mas é melhor enviar um e-mail porque vamos avisar as pessoas por e-mail porque esgota rapidinho. Obrigada e continue acompanhando o blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat