Cobertura do Edifício Martinelli irá reabrir com museu, restaurantes e bares Agenda Cultural / É Grátis / História e Arte

Para quem quer ficar mais tempo admirando São Paulo do alto, a solução é ir ao Edifício Martinelli a poucos metros do prédio do Banespa. Ele não é tão alto quanto o primeiro, mas a vista é igualmente bonita e não há limite de tempo. Mesmo com longas filas, como entram muitas pessoas de uma vez, é bem rápido.   Os horários também são mais flexíveis, já que abre para visitas aos finais de semana.

Vale a pena conhecer a história deste prédio histórico construído pelo milionário italiano Giuseppe Martinelli. Na época em que foi construído, ele queria que fosse o edifício mais alto de São Paulo e foi entre 1929 e 1936. Sua construção foi um acontecimento na época e muitas pessoas achavam que não era seguro. Para provar sua segurança, Martinelli construiu sua mansão nos últimos andares para morar ali. Martinelli impressionava não só pelas dimensões como pela rica ornamentação e luxuoso acabamento: portas de pinho de Riga, escadas de mármore de Carrara, vidros, espelhos e papéis de parede belgas, louça sanitária inglesa, elevadores suíços – tudo o que havia de melhor na época. Hoje o edifício é ocupado por órgãos públicos e aberto para visitação turística. De lá, é possível ver o prédio Altino Arantes, o Vale do Anhangabaú e até a Serra da Cantareira. Para fazer um passeio guiado que inclui visita ao prédio, veja este post sobre passeios com guia no centro histórico de São Paulo. 

A cobertura do primeiro arranha-céu de são Paulo, o Edifício Martinelli, será transformada em museu, com restaurantes e bares. O 25º e o 26º andar abrigarão um espaço para receber estudantes e uma área de leitura, entre outras coisas. A ideia é reproduzir o conceito de prédios como o Rockfeller Center e o Empire State Building, ambos em Nova York, nos estados Unidos. O projeto tem previsão de conclusão até o fim deste ano, com as obras sendo iniciadas em 2018. Confira curiosidades sobre a histórica construção:

A planta original do prédio previa doze andares, mas, até 1934, foram erguidos trinta pavimentos

  • Os últimos cinco andares abrigavam o lar do italiano Giuseppe Martinelli, idealizador da obra
  • O edifício entrou em decadência nos anos 60 e chegou a ser palco de alguns crimes rumorosos
  • Sob a administração do prefeito Olavo Setúbal, o local foi reformado e reinaugurado em 1979

Visitação às 11h, 12h,  13h, 14h30, 15h30, 16h30, 17h30 e 18h30 e 19h30.  Sobe 15 pessoas de cada vez. Inscrições 30 minutos antes da visita. É obrigatório apresentar documento com foto. Em caso de chuva, a visita será cancelada. Agendamento de visitas monitoradas para grupos acima de 15 pessoas. Tel.: (11) 3104-2477.   Av. São João, 11 a 65, metrô Anhangabaú ou São Bento http://www.prediomartinelli.com.br/

Confira aqui neste post, os outros mirantes para ver São Paulo do alto, clique aqui:

Mirantes para ver São Paulo dos melhores ângulos

relogio eficio martinelli passeios em são paulo

Centro histórico de São Paulo também tem seus encantos. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Matéria reproduzida da Veja SP de Sara Ferrari


Meu nome é Patrícia Ribeiro. Sou formada pela Faculdade Cásper Líbero e já trabalhei como editora e repórter em revistas, jornais, sites e em assessoria de imprensa. Adoro contar histórias, sou curiosa e gosto de ouvir as pessoas. Como gosto de viajar, acabei escrevendo muitas reportagens de viagens e turismo e produzi guias de viagem nacionais e internacionais. Adoro a vida cultural da cidade e descobrir lugares novos. Resolvi aliar o que eu gosto do que faço no meu tempo livre neste blog e compartilhar minhas dicas com moradores e visitantes.

Comments

  1. […] do Martinelli. O próprio mirante está em obras atualmente com o intuito de dotá-lo de maior infraestrutura para o conforto dos visitantes, com museu, café e […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat