Museu Afro Brasil
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP Agenda Cultural / História e Arte

Acredito que a maioria das pessoas que vive em São Paulo não costuma ir a museus e quando vão  a motivação são as exposições de famosos artistas estrangeiros. É uma pena, porque o nosso acervo brasileiro tem preciosidades de grande valor artístico e histórico. Um exemplo disso é a coleção do Museu Afro Brasil , que fica dentro do Parque do Ibirapuera.  Em março, terá visitas monitoradas gratuitas, basta chegar 15 minutos antes.. Confira a programação!

Visitas para grupos espontâneos
Dias 03, 10, 17 e 24 e 31 de Março (domingos), às 14h00

As visitas para o público espontâneo terão como foco temas relativos aos núcleos que compõem a exposição de longa duração e que abordam a História, Memória e Arte dos brasileiros a partir da perspectiva afro-brasileira.
Atividade gratuita. Duração: 1h00. Inscrições: Para participar, basta chegar com 15 minutos de antecedência ao horário programado e procurar o setor de acolhimento.

Visita Temática – Mulheres Negras
08 de Março (sexta-feira), às 13h30
09 e 23 de Março (sábados), às 14h00

Nesta visita, a mediação terá como foco a presença de mulheres negras na  exposição de longa duração do Museu Afro Brasil. Neste percurso, os visitantes serão instigados a refletir sobre a importância e a contribuição dessas mulheres enquanto artistas, escritoras, líderes religiosas, entre outras personagens fundamentais da história brasileira.  Atividade gratuita
Duração: 75 min.

A atividade será realizada com grupo de no mínimo 5 e, no máximo, 20 pessoas.
Inscrições:
Dia 08/03 [Clique Aqui]
Dia 09/03 [Clique Aqui]
Dia 23/03 [Clique Aqui]

Com apenas R$ 6 os visitantes tem acesso a mais de 6 mil obras
, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século XVIII até os dias de hoje.

Exposição Sagrado Profano Foto: Divulgação

Exposição Sagrado Profano
Foto: Divulgação

Dentro do museu

Quem passa em frente, não imagina o tamanho do lugar nem a quantidade obras de arte que o museu abriga. Inaugurado em 2004, a partir da coleção particular do Diretor Curador Emanoel Araujo, o Museu Afro-Brasil fica em um pavilhão de 11 mil m2 dividido em três pisos, há exposições permanentes e temporárias que valorizam a influência afro-brasileira em todos os aspectos da construção da identidade brasileira. Atualmente, está divido em 6 núcleos: África: Diversidade e Permanência, Trabalho e Escravidão, As Religiões Afro-Brasileiras, O Sagrado e o Profano, História e Memória e Artes Plásticas: a Mão Afro Brasileira.

Todas as vertentes das artes estão representados no Museu Afro Brasil Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Todas as vertentes das artes estão representados no Museu Afro Brasil
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Cada andar, para mim, foi uma surpresa. O acervo vai muito além das religiões afro-brasileiras. A história, arte, escravidão, música, literatura, personalidades, adereços, móveis, esculturas, instalações estão espalhados nos três andares.  É claro que não podiam faltar obras do artista plástico argentino Carybé e do fotógrafo e etnólogo franco-brasileiro Pierre Verger.

Objetos usados na época da escravidão Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Objetos usados na época da escravidão
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Eu visitei o museu sozinha e até me perdi lá dentro de tão empolgada que fiquei com as obras. Mas vale a pena marcar uma visita guiada e assim ter todo o contexto histórico e cultural do acervo. Durante o tempo que fiquei lá notei poucas pessoas, dentre eles, alguns estrangeiros, que fotografavam as obras maravilhados. Pensei: a maioria dos brasileiros não estima nossa cultura tanto quanto os estrangeiros, o que é uma pena, porque conhecer nossa história e preservar nossa memória é um passo importante para valorizarmos as coisas boas do nosso país e até mesmo combater o preconceito, já que nossa sociedade é uma mistura de todas as raças.

A sala que mais me impressionou foi Navio Negreiro. A ambientação, a sala escura, a música e as vozes ao fundo me emocionaram. Os objetos, poemas de Castro Alves, relatos e um esqueleto de um navio contavam a história dos negros trazidos da África, o sofrimento,  doenças e mortes durante o trajeto.

O espaço Navio Negreiro impressiona Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

O espaço Navio Negreiro impressiona
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Exposições temporárias

Design e Tecnologia no tempo da Escravidão
A mostra apresenta mais de 400 peças do acervo do museu, entre objetos de uso doméstico e ferramentas para ofícios rurais e urbanos, que contextualizam o conhecimento aplicado na produção de objetos e utensílios dos séculos XVIII e XIX.
Um Deoscóredes – 100 anos do Alapini Deoscóredes Maximiliano dos Santos
A exposição é uma homenagem ao centenário de nascimento de Mestre Didi (1917-2013), Alapini do Ilê Asipa e filho de Mãe Senhora (1890-1967) – iyalorixá do Ilê Axé Opô Afonjá.

África Contemporânea 

A exposição apresenta trabalhos de artistas contemporâneos de diversos países africanos, criadores conhecidos por exporem as próprias feridas e acumulações por meio de pinturas, esculturas, instalações, desenhos e colagens.

África e a Volta dos Espíritos 

A mostra África e a Presença dos Espíritos reúne esculturas, máscaras, asens e moedas produzidas em cobre, madeira, tecido, miçangas e fibra vegetal dos tradicionais povos africanos Guro, Fon, Senufo, Iorubá, entre outras etnias.

Isso é coisa de Preto: 130 anos da Abolição da Escravidão
Nos 130 anos da abolição da escravidão (1888), o Museu Afro Brasil ressalta a competência, o talento e a resistência negra que evidenciam e valorizam a fundamental contribuição africana e afro-brasileira na construção do país.

Exposição Marcelo D’Salete – História Negra em Quadrinhos | de 20 de Novembro de 2018 a 10 de Março de 2019
A exposição apresenta trabalhos do ilustrador e autor de histórias em quadrinhos Marcelo D’Salete., brasileiro vencedor do Eisner, a maior premiação do universo dos quadrinhos. em 2018. A mostra contará com trabalhos do artista, entre eles ANGOLA JANGA (Pequena Angola), seu livro mais recente, que aborda os antigos mocambos da Serra da Barriga, mais conhecidos como Palmares .

Biblioteca e teatro

Além do acervo, o museu conta também com a biblioteca Carolina de Jesus especializada em temas como escravidão, tráfico de escravos, abolição da escravatura, da América Latina, Caribe e Estados Unidos. Carolina de Jesus foi uma escritora favelada que ficou famosa ao publicar o livro Quarto de Despejo. Há também o teatro Ruth de Sousa, uma homenagem à grande atriz, que no dia que fui encontrava-se fechado.

A história do Brasil é contada através desta exposição permanente Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

A história do Brasil é contada através desta exposição permanente
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

Outras atividades

Oficina Artistas Negras
16 de Março (sábado), às 14h00 

Após uma mediação na exposição de longa duração do Museu Afro Brasil, esta oficina propõe-se a refletir sobre a materialidade e a poética presente na obra da artista Madalena Reinbolt. Após tal reflexão, o público será convidado a produzir um bordado com base nas tramas, linhas e memórias que compõe as obras da artista.

Atividade gratuita.
Público-alvo: livre
Duração: 120 min.
Inscrições: [Clique Aqui]

Visita Temática – Dia Internacional Contra a Discriminação Racial
21 de Março (quinta-feira), às 11h30

Nesta data, os educadores conduzirão uma visita à exposição de longa duração de forma que os visitantes serão convidados a refletir sobre os diferentes períodos históricos nos quais a população negra atuou de diversas maneiras no combate à discriminação racial.

Atividade gratuita
Público-alvo: Livre
Duração: 75 min.
Inscrições: [Clique Aqu]

Aos Pés do Baobá
30 de Março (sábado), às 11h30

Durante este evento de contação de histórias ou mediação de leitura, os visitantes terão oportunidade de se aproximar de dimensões das narrativas africanas ou afro-brasileirase, em seguida, participar de um bate-papo conduzido por integrantes do Núcleo de Educação do Museu Afro Brasil.

Atividade gratuita.
Público-alvo: livre
Duração: 2h00
Inscrições: [Clique aqui]

Museu Afro Brasil  Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – Parque Ibirapuera – próximo ao Portão 10
Tel: (11) 3320-8900 Horário de Funcionamento3ª feira a domingo, das 10h às 17h. R$ 6 e R$ 3 (meia entrada). Grátis aos sábados.  O agendamento deverá ser solicitado sempre pelo e-mail: agendamento@museuafrobrasil.org.br

O acervo do Museu Afro Brasil impressiona pela quantidade e organização Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

O acervo do Museu Afro Brasil impressiona pela quantidade e organização
Foto: Patrícia Ribeiro/Passeios Baratos em SP

 

 

 

 


Meu nome é Patrícia Ribeiro. Sou formada pela Faculdade Cásper Líbero e já trabalhei como editora e repórter em revistas, jornais, sites e em assessoria de imprensa. Adoro contar histórias, sou curiosa e gosto de ouvir as pessoas. Como gosto de viajar, acabei escrevendo muitas reportagens de viagens e turismo e produzi guias de viagem nacionais e internacionais. Adoro a vida cultural da cidade e descobrir lugares novos. Resolvi aliar o que eu gosto do que faço no meu tempo livre neste blog e compartilhar minhas dicas com moradores e visitantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat