Réplica da La Pietá no Cemitério da Consolação. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP É Grátis / História e Arte

Você tem medo de almas penadas? Acha que ir ao cemitério é programa de góticos? É melhor repensar os seus conceitos, porque estes lugares são verdadeiros museus ao ar livre e durante o dia não tem nada de mórbido. A exemplo do que acontece em Paris e Buenos Aires, o Cemitério da Consolação também tem visitas guiadas para quem deseja conhecer os túmulos das personalidades, políticos, artistas, saber sobre sua história e admirar as esculturas. Sim, as criptas não desejam nada a desejar aos museus e galerias.

Capela do Cemitério da Consolação, obra de Ramos de Azevedo. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Capela do Cemitério da Consolação, obra de Ramos de Azevedo. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

 Dia 21/10  visita guiada ao cemitério da Consolação

 O blog Passeios Baratos em SP em parceria com a Giro in Sampa convidam para conhecer a última morada de alguns personagens famosos da nossa história, numa caminhada cultural pelo Cemitério da Consolação.Um passeio lúdico no qual você poderá testar seus conhecimentos num joguinho que será realizado entre os participantes.
Neste cemitério nós vamos visitar os túmulos de várias personalidades históricas, escritores e artistas. O lugar é um verdadeiro museu a céu aberto, onde vamos aprender com uma guia sobre história, cultura e arte tumular.  Dia 21/10, domingo, a partir das 10h. R$ 35. Inscrições: passeios@passeiosbaratosemsp.com.br

Como é a visita ao cemitério

Quando eu fui,  era a única “turista” da visita, já que havia somente alunos de uma escola particular participando da visitação. O legal é que os professores também complementavam as informações do guia com outros fatos interessantes. O arco da entrada já chama a atenção dos visitantes. É obra do arquiteto Ramos de Azevedo,  responsável por muitos prédios históricos de São Paulo como o Teatro Municipal, Mercado Municipal, Palácio das Indústrias, entre outros. A capela de colunas gregas construída em 1902 também é de sua autoria.

Os túmulos são verdadeiras obras de arte. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Os túmulos são verdadeiras obras de arte. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Passear entre os jazigos acompanhados do guia Popó é como realmente estar em um museu repleto de histórias e arte. Logo na entrada, há um mapa na parede com os nomes de quem tem jazigo ali e você recebe um mapa com as indicações dos túmulos.

Inaugurado em 15 de agosto de 1808, o Cemitério da Consolação veio substituir o provisório, que ficava na Liberdade. Além de personalidades, abriga muitas pessoas da elite paulistana.  Uma das celebridades mais antigas que está sepultada ali é Domitila de Castro Canto e Melo, mais conhecida como a Marquesa de Santos. Ela doou 4 contos de réis para a construção do cemitério.

Personalidades históricas estão sepultadas neste cemitério. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Personalidades históricas estão sepultadas neste cemitério. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Mas a primeira pessoa sepultada ali não foi nenhum político, artista ou membro da elite. O primeiro sepultado foi o poeta e abolicionista Luiz Gama, filho de português com uma escrava africana. Autodidata, formou-se em direito e iniciou suas atividades contra a escravidão chegando a libertar 500 escravos.

Para mim, os túmulos que estava mais ansiosa para ver era o de Mário de Andrade, Oswald de Andrade e Tarsila do Amaral.  As criptas dos dois escritores nem são das mais luxuosas, mas para quem admira a obra deles como eu, vale a pena conhecer e ouvir as histórias do Popó. Segundo ele, Mário de Andrade disse a frase: “quando eu morrer afundem meu coração no Pátio do Colégio.”

Réplica da La Pietá no Cemitério da Consolação. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Réplica da La Pietá no Cemitério da Consolação. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

A lápide de granito de Monteiro Lobato também está lá, porém sofreu ação de vândalos, que roubaram uma coroa de bronze.  O escultor Victor Brecheret era procurado pelas pessoas para fazer obras nas criptas. É dele este anjo moderno de 1938 que adorna o jazigo de uma família.

Escultura de Victor Brecheret em uma lápide. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Escultura de Victor Brecheret em uma lápide. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Outras personalidades

O médico e jornalista Líbero Badaró também está sepultado lá. Imigrante italiano, quando chegou ao Brasil ficou admirado ao saber que as pessoas eram enterradas na igreja. Preocupado com a saúde da população teve a ideia de fazer um cemitério ao ar livre.

Mas um dos túmulos que chama mais a atenção são da família Matarazzo, que impressiona pelo tamanho e detalhes. Uma das famílias mais ricas e tradicionais de São Paulo era de se esperar que a cripta fosse suntuosa.

As obras impressionam. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

As obras impressionam. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Além desses nomes citados, há muitas outras pessoas famosas como o próprio Ramos de Azevedo, políticos como Campos Salles, Ademar de Barros, a pianista Guiomar Novaes,  o arquiteto Flávio Império, o compositor Paulo Vanzolini e outros.  Para quem gosta de história e arte (e não tem medo de cemitério), uma visita que vale muito a pena.

O guia Popó conta histórias sobre os mortos famosos. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

O guia Popó conta histórias sobre os mortos famosos. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

As visitas guiadas são oferecidas às terças e sextas-feiras, em dois horários, às 14h. Para escolas, é possível agendar às quartas-feiras, em dois horários, às 10h e às 14h.

Para fazer sua inscrição ou de seu grupo, envie e-mail para assessoriaimprensa@prefeitura.sp.gov.brcom nome completo, telefone para contato, nome dos acompanhantes (se houver), dia e horário da visita. Em caso de escolas, pedimos que no mesmo e-mail envie também o nome da instituição de ensino, responsável que acompanhará o grupo e faixa etária dos participantes.

Quem quiser ir sem agendar, há um mapa com a indicação dos túmulos das personalidades e um Qr-Code.  você tem que baixar um aplicativo e apontar a câmera do celular para o QR-Code que imediatamente levará para um site com a biografia da personalidade.

O cemitério abre todos os dias da 7h às 17h. Rua da Consolação, 1660.

Baixar para Android: QR Code Reader
Baixar para iOS: QR Code Reader

Verdadeiras obras de arte no cemitério da Consolação. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Verdadeiras obras de arte no cemitério da Consolação. Foto: Patrícia Ribeiro/ Passeios Baratos em SP

Você já fez visita guiada em algum cemitério? O que achou? Agende sua visita!


Meu nome é Patrícia Ribeiro. Sou formada pela Faculdade Cásper Líbero e já trabalhei como editora e repórter em revistas, jornais, sites e em assessoria de imprensa. Adoro contar histórias, sou curiosa e gosto de ouvir as pessoas. Como gosto de viajar, acabei escrevendo muitas reportagens de viagens e turismo e produzi guias de viagem nacionais e internacionais. Adoro a vida cultural da cidade e descobrir lugares novos. Resolvi aliar o que eu gosto do que faço no meu tempo livre neste blog e compartilhar minhas dicas com moradores e visitantes.

Comments

  1. JOSE MOTTA Says: agosto 18, 2015 at 10:37 pm

    MOTTA, Sou guia de turismo cultural e étnico, com especialização em Historia da Arte e Arquitetura, Além de pioneiro em visitas de arquitetura tumular no Rio de Janeiro. Já visitei vários cemitérios como Pierre Lachaise, Zentralfriendhof, Hightgate-St.James, La Recoleta, viajar conheceres patrimônios e lugares inusitados são meus favoritos. Gosto muito de comungar com a história, tenho várias notificações na imprensa escrita e televisiva sobre meu trabalho. Sinto-me útil em partilhar minhas experiências!!!!!!!!

    • Patrícia Ribeiro Says: agosto 19, 2015 at 9:29 pm

      Oi, Mota. Obrigada por compartilhar. Sinto que ainda há um certo preconceito, as pessoas não gostam de cemitério e não conseguem enxergar a beleza que existe na arte tumular. Fui e recomendo.

  2. Muito interessante, realmente é um lugar para se contemplar e repleto de historias.

    • Patrícia Ribeiro Says: agosto 19, 2015 at 9:26 pm

      Oi, João. Divulgue o post para que as pessoas percam o medo e o preconceito de visitar um cemitério. Obrigada.

  3. Stephanie Says: janeiro 12, 2016 at 3:32 pm

    oi patricia, muito obrigada pelo articulo. concordo e vejo também que os cemitérios deveriam ser mais utilizados como area de cultura e lazer graças a historia que e contada e aos arvores que fazem disso um “museu ao ar livre”. Tal vez eu estou indo longe, mas achou que a falta de apreciação dos cemitérios também é uma falta de integração da morte como parte da vida.
    Como que eu faço para agendar uma visita guiada? muito obrigada!

    • Patrícia Ribeiro Says: janeiro 12, 2016 at 10:55 pm

      Olá, Stephanie. Infelizmente nem todos sabem apreciar a beleza da arte tumular, mas devemos respeitar o gosto de cada um. No final da matéria tem o link do site da prefeitura, clique e veja como faz para agendar. Abraços e continue acompanhando o blog.

  4. Olá, Patrícia! Ótima recomendação a de seu artigo. Já visitei cemitérios como o São Paulo e o do Araçá, e os de cidades do interior. Infelizmente, devido à disseminação do laicismo e do marxismo na sociedade, acabou o respeito, e muito mais a reverência por um espaço sagrado como é o de um cemitério. O Cemitério São Paulo, por exemplo, apresenta muito vandalismo, invasão de mausoléus por moradores de rua, erosão nos corredores, e o abandono de túmulos pelas famílias que se mudaram para outras cidades. Faz anos que visito cemitérios. No começo, ia pelo fato de encontrar ilhas de silêncio e reflexão nesses locais, e reparava muito na arte tumular, nos dados dos falecidos e no toque pessoal que há certas construções e ornamentos. Conforme o tempo passou, e Deus me chamou de volta ao Seu aprisco, reconverti-me à Santa Igreja Católica e reduzi bastante minhas visitas cemiteriais. Porém, quando vou, me encantam especialmente os símbolos cristãos, como estátuas e efígies de Nosso Senhor Jesus Cristo, do Calvário, da Sagrada Família e de anjos. Um dado interessante é que é muito raro encontrar representações da Virgem Maria em cemitérios; é mais comum encontrar representações do Eterno Feminino, pois os maçons homenageiam essa divindade de suas superstições em seus túmulos… Enfim, há muito o que observar em um local como um cemitério, que guarda mesmo o valor de um museu a céu aberto. Desejo boas pautas e realização para você, Patricia, nessa área profissional tão difícil que deve ser o jornalismo. Que a Nossa Senhora de Fátima lhe estenda muitas graças e também aos seus familiares e amigos!

  5. Maria das Graças de Lima Says: novembro 2, 2018 at 8:07 pm

    Foi hoje no cemeterio da consolaçao,fiquei muito feliz com o acolhimentos e o carinho do querido guia popo,uma verdadeira aula de história.muito obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat